Apta

Curadorias APTA

banner curadoria

 

 

Instituto Agronômico - IAC

logo iac

Informações: faleconosco@apta.sp.gov.br

 

 

Instituto Biológico - IB

logo biologico

Coleção de ácaros de Importância Agrícola “Geraldo Calcagnollo” (IB-CA)

A coleção de ácaros de Importância Agrícola “Geraldo Calcagnollo” conta atualmente com 8.775 espécimes de ácaros catalogados, não sendo uma coleção fiel depositária, mesmo possuindo parátipos e holotipos. Estão representados na coleção ácaros de importância agrícola, associados com alimentos e também ácaros de solo. Está situada no Laboratório de Acarologia do Centro Avançado de Pesquisa em Proteção de Plantas e Saúde Animal do Instituto Biológico. (IB-APTA).

Curador: André Luís Matioli
Contato: almatioli@biologico.sp.gov.br

 

Coleção de Antissoros do Laboratório de Bacteriologia Vegetal (IB-SLBV)

A coleção de antissoros contra fitobactérias conta atualmente com ca. 160 antissoros contra diversas espécies bacterianas, englobando cerca de dez gêneros bacterianos diferentes e muitas espécies de interesse econômico. Em 2018, foram incorporados mais quatro antissoros: (a) AS-2373-155, contra Xanthomonas gardnerii, (b) AS-2363-156, contra X. euvesicatoria, (c) AS-2370-156, contra X. perforans e AS-1338-158, contra X. vesicatoria. Esses antissoros devem auxiliar na diagnose da “mancha bacteriana” do tomateiro, ocasionada por Xanthomonas spp.

Curador: Luís Otávio Saggion Beriam
Contato: beriam@biologico.sp.gov.br

 

Coleção de Artrópodes de Importância Médica e Veterinária (IB-CPAMV)

A Coleção de Artrópodes de Importância Médico-Veterinária do Instituto Biológico possui cerca de três mil acessos, com destaque para os ácaros da família Rhinonyssidae, introduzidos na coleção, principalmente, pelos pesquisadores Maria Pereira de Castro, Vicente do Amaral e Márcia Maria Rebouças.

Curador: Márcia Cristina Mendes

Contato:mendes@biologico.sp.gov.br

 

 Coleção de Culturas de Fitobactérias (IB-IBSBF)

A Coleção de Culturas de Fitobactérias do Instituto Biológico (IBSBF) foi primeiramente estruturada como coleção individual de pesquisa no início da década de 1980 e, no final da mesma década, foi registrada na WFCC (“World Federation for Culture Collections”) com o acrônimo IBSBF, sob o número WDCM 110, atuando como Coleção de Serviço. A Coleção tem como objetivos a identificação e caracterização, preservação, armazenamento e distribuição de linhagens de fitobactérias. Além disso, realiza estudos taxonômicos de bactérias fitopatogênicas de importância econômica para o país. Atualmente o acervo conta com 2.508 linhagens, distribuídas em 23 gêneros e 241 espécies diferentes.

Curadora: Suzete Aparecida Lanza Destefáno
Contato: suzete@biologico.sp.gov.br

 

Coleção de DNA de Bactérias Fitopatogênicas (IB –DNALBV)

A Coleção de DNA do Laboratório de Bacteriologia Vegetal (LBV) do Instituto Biológico (IB-APTA) está estruturada como coleção individual de pesquisa e teve início em 2000 com a implementação de um setor de Biologia Molecular no LBV. Tem como objetivos o armazenamento e a manutenção de DNAs extraídos de diversas linhagens de fitobactérias de importância econômica para o país para fins de caracterização molecular e estudos taxonômicos dessas bactérias. Atualmente, o acervo da Coleção IB-DNALBV possui cerca de 1.200 DNAs extraídos de linhagens de bactérias fitopatogênicas, incluindo gêneros como Acidovorax, Burkholderia, Clavibacter, Dickeya, Erwinia, Pseudomonas, Ralstonia, Xanthomonas, entre outros. Os DNAs do acervo da IB-DNALBV estão preservados por congelamento a -20 °C em tampão TE.

Curadora: Suzete Aparecida Lanza Destefáno
Contato: suzete@biologico.sp.gov.br

 


A Coleção de Insetos Entomófagos "Oscar Monte" (IB-CBE)

A Coleção de Insetos Entomófagos "Oscar Monte" (IB-CBE) foi criada em 1999 para depósito dos himenópteros parasitoides recebidos para identificação no Instituto Biológico (IB-APTA). A IB-CBE conta com 5.789 espécimes preservados em dupla montagem. A maioria dos exemplares recebidos, cujo número chega aos 70 mil, encontra-se provisoriamente armazenada em etanol a 70%, em congelador. A sala da coleção tem a temperatura e umidade relativa do ar controladas. Os parasitoides, em sua maioria, pertencem às famílias Eulophidae, Braconidae, Encyrtidae e Scelionidae (Hymenoptera). O diferencial da IB-CBE é que, aproximadamente, 74% dos parasitoides recebidos têm registro de hospedeiro, o que a coloca em destaque dentre as coleções entomológicas brasileiras.

Curador: Valmir Antonio Costa
Contato: valmir@biologico.sp.gov.br

 

Unidade de Referência Laboratorial em Controle Biológico

A Coleção de Fungos Entomopatogênicos “Oldemar Cardim Abreu” está credenciada com Fiel Depositária junto ao Conselho de Gestão do Patrimônio Genético do Ministério do Meio Ambiente (CGEN) com a Deliberação no CGEN nº044/2011 SECEX/CGEN e no Processo: 02000.001642/201-3. Tem objetivo de dar suporte aos programas de controle microbiano e manejo integrado de pragas, tanto no Instituto Biológico (IB-APTA) como para universidades, institutos de pesquisa e empresas por meio do intercâmbio de isolados. Possui atualmente 870 isolados.

Curador: José Eduardo Marcondes de Almeida
Contato: jemalmeida@biologico.sp.gov.br

 

Coleção Entomológica Adolph Hempel (IB-IBSP)

A coleção Entomológica Adolph Hempel foi estabelecida na década de 1920 por A. Hempel e J. P. da Fonseca. Inclui, aproximadamente, 100.000 espécimes de Insecta montados em alfinetes entomológicos, 1.000 lâminas de cochonilhas (Insecta, Hemiptera, Coccoidea), 500 de Aphidoidea (Hemiptera, aphidoidea), 300 de tripes (Insecta, Thysanoptera), 300 de Parasitica (Insecta, Hymenoptera) e 50 de ácaros (Arachnida, Acari). O acervo de cochonilha é o mais importante do Brasil e é referência mundial para os pesquisadores do grupo pelo número de tipos que abriga. Em 2015, incorporou a coleção entomológica do Instituto Agronômico (IAC-APTA) que possui aproximadamente 20.000 espécimes.

Curador: Sérgio Ide
Contato: ide@biologico.sp.gov.br

 

Coleção Histopatológica do Laboratório de Anatomia Patológica (IB-CHLAP)

As lâminas histopatológicas e seus respectivos blocos de parafina com os fragmentos de órgãos emblocados representam uma série histórica do acervo de patologias animais diagnosticadas desde setembro de 1928 até setembro de 2018. O número atual de registros em livro, nestes 90 anos de sua existência, soma 60.871 casos.

Curador: Cláudia Del Fava
Contato: delfava@biologico.sp.gov.br

 

Coleção Entomológica de Bioecologia e Taxonomia de Parasitoides e Predadores (IB – LRRP)

Na Coleção Entomológica de Bioecologia e Taxonomia de Parasitoides e Predadores do Laboratório de Parasitologia Vegetal de Ribeirão Preto estão depositados cerca de 250 mil exemplares de Hymenoptera (principalmente himenópteros parasitoides) e cerca de três mil exemplares de Neuroptera provenientes de coletas realizadas em agroecosistemas e ambientes silvestres, principalmente de áreas de preservação de Cerrados e de Mata Atlântica. A existência da coleção é de extrema importância para que a sistematização dos dados gerados possibilite estabelecer prioridades para a conservação, viabilizar a correta identificação de agentes, inclusive os de controle biológico, de pragas agrícolas, além da identificação de material entomológico encaminhado aos pesquisadores que ali trabalham.

Curador: Nelson Wanderley Perioto
Contato: nperioto@apta.sp.gov.br

 

Micoteca “Mário Barreto Figueiredo” (IB-MMBF)

A Micoteca “Mário Barreto Figueiredo”, sediada no Laboratório de Micologia Fitopatológica, Instituto Biológico (IB-APTA), em São Paulo, Capital, conta, atualmente, com cerca de 900 culturas fúngicas pertencentes a diferentes gêneros/espécies.

Curador: Christiane Ceriani Aparecido
Contato: christianeceriani@biologico.sp.gov.br

Micoteca “Dra. Victoria Rossetti” (IB-MVIR)

A Micoteca “Dra. Victoria Rossetti”, do Laboratório Regional de Sorocaba, do Instituto Biológico (IB-APTA), foi criada em 1987 com o objetivo inicial de manter coleções de culturas de espécies de Phytophthora obtidas de plantas cítricas e de outros hospedeiros. Ela foi depois ampliada com a inclusão de isolados de fungos agentes causais de importantes doenças dos citros, como a pinta preta (Phyllosticta citricarpa), a mancha marrom de Alternaria (Alternaria alternata) e a podridão floral (Colletotrichum abscissum). A micoteca conta, atualmente, com mais de duas mil espécimes, dos quais mais de mil foram obtidos de plantas cítricas infectadas por espécies de Phytophthora.

Curador: Eduardo Feichtenberger

 

Coleção de Material Animal e Vegetal Emblocado em Resina (IB-CMER)

A coleção é composta de 252 caixinhas contendo de 10 a 20 bloquinhos de materiais animais (fragmentos de órgãos de diversas espécies animais ou cultivos celulares) ou vegetais (fragmentos de vegetais diversos) incluídos em resina Spurr, processados desde o ano de 1971 até o momento, provenientes de diversos casos clínicos de doenças animais e vegetais.
As caixinhas e bloquinhos estão numerados sequencialmente e com data da realização de cada processamento.

Curador: Márcia Helena Braga Catroxo
Contato: catroxo@biologico.sp.gov.br

 

Soroteca do Laboratório de Fitovirologia e Fisiopatologia do Instituto Biológico (LFF/IB)

A soroteca do Laboratporio de Fitovirologia e Fisiopatologia do Instituto Biológico (LFF/IB) é composta por 95 antissoros produzidos desde os anos de 1960 que foram produzidos por pesquisadores da própria instituição ou obtidos por meio de intercâmbio com instituições nacionais e internacionais de pesquisa. Parte desta coleção também é composta por antissoros comerciais adquiridos com verbas provenientes da aprovação de projetos junto a órgãos de fomento.

Curador: Alexandre Levi Rodrigues Chaves

Contato: chaves@biologico.sp.gov.br

 

Instituto de Pesca - IP

logo pesca

Coleção Museu de Pesca

Trata-se de coleção museológica que compõe o acervo do Museu de Pesca, do Instituto de Pesca (IP-APTA), localizado em Santos, no Litoral paulista. A coleção é composta por ossadas de animais aquáticos taxidermizados, ossadas de animais aquáticos, conchas, areias, corais, maquetes, equipamentos de barco, instrumentos oceanográficos, petrechos de pesca, canhões, selos e quadros sobre a temática marinha, fósseis de animais marinhos, além de acervo fotográfico da antiga Escola de Aprendizes de Marinheiro. Em 2017, o Museu recebeu 47.140 visitantes.

Curadora: Thais Moron Machado
Contato: thaismoron@pesca.sp.gov.br

Coleção Aquário do Instituto de Pesca


Esta coleção é composta por organismos aquáticos vivos que estão expostos no Aquário do Instituto de Pesca (IP-APTA) – o segundo mais antigo do Brasil – localizado no Parque da Água Branca, em São Paulo, Capital. Fazem parte desta coleção diversas espécies de alto valor econômico para a aquicultura e a pesca continental, como o matrinxã, o pacu e a tilápia. Em 2017, o Aquário recebeu 46.171 visitantes.

Curadora: Thais Moron Machado
Contato: thaismoron@pesca.sp.gov.br

 

 

Instituto de Tecnologia de Alimentos - ITAL

 logo ital azul com legenda

Coleção de Fungos de Alimentos


Possui aproximadamente mil cepas de fungos, principalmente do gênero Aspergillus e Penicillium isolados de alimentos. Está localizada na Unidade Laboratorial de Referência de Microbiologia do Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos (CCQA), do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA), que atua nas áreas de micologia, micotoxinas, biologia molecular e microbiologia, destacando-se na análise de fungos e toxinas em alimentos, água, bebidas, embalagens e em ambientes industriais, e no desenvolvimento de trabalhos relacionados principalmente com identificação de bolores deteriorantes e toxigênicos, além de validação de métodos para a detecção e quantificação de micotoxinas em alimentos.

Curadora: Marta H. Taniwaki
Contato: marta@ital.sp.gov.br

 

Coleção de Culturas Padrão de Referência para Ensaios Microbiológicos de Alimentos

Conta com um acervo de 21 cepas de referência adquiridas em coleções de culturas do Instituto Adolfo Lutz e da Fundação André Tosello. As cepas são mantidas em biofreezer a -80°C e utilizadas para controle de qualidade analítico, incluindo a validação de meios de cultura e ensaios microbiológicos. Está localizada na Unidade Laboratorial de Referência de Microbiologia do Centro de Ciência e Qualidade de Alimentos (CCQA), do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA).

Curadora: Beatriz Thie Iamanaka
Contato: beatriz@ital.sp.gov.br

 

Coleção de Microorganismos Patogênicos e Deteriorantes de Alimentos


Possui 38 culturas de microrganismos deteriorantes e patogênicos de alimentos adquiridas de coleções de culturas nacionais, como o Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde da Fiocruz e a Coleção de Culturas Tropical da Fundação André Tosello, provenientes de importantes coleções de microrganismos internacionais, como a American Type Culture Collection. As culturas são usadas, sobretudo, em projetos internos de pesquisa e como controles positivos de análises microbiológicas. Está localizada no Laboratório de Microbiologia de Carnes e Produtos Cárneos do Centro de Tecnologia de Carnes (CTC), do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL-APTA).

Curadora: Renata Bromberg
Contato: renatab@ital.sp.gov.br

 

Instituto de Zootecnias - IZ

logo iz

 

Herbário de Plantas Forrageiras (HIZ)

O Herbário de Plantas Forrageiras do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA) reúne cerca de 80 gêneros das principais plantas forrageiras entre gramíneas e leguminosas totalizando mais de 1.800 exsicatas. A coleção foi montada por meio de coletas no Brasil e exterior por meio de intercâmbios com outras instituições de pesquisa e de um programa de coletas financiado pelo BNDE
(Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico) a partir dos anos 1970. As espécies encontram-se armazenadas na forma de exsicatas onde estão a planta seca com o máximo de componentes possíveis como folhas, flores e sementes e a ficha de identificação de cada uma onde em geral constam a família, nome científico, nome vulgar, local de coleta, data e coleta e responsável pela
coleta.

Curadora: Flávia Maria de Andrade Gimenes
Contato: flavia@iz.sp.gov.br

 

Coleção de Guzerá, Caracu e Nelore

Os rebanhos das raças Guzerá, Caracu e Nelore fazem parte do Programa de Seleção das Raças Zebuínas e Caracu do Instituto de Zootecnia. Os três rebanhos da raça Nelore formam um experimento de seleção para crescimento, com dois rebanhos fechados à introdução de material genético de fora desde 1980, um rebanho com seleção estabilizadora e o outro com seleção direcional. Os rebanhos das raças Guzerá e Caracu são selecionados para crescimento desde 1980 e tiveram pouca introdução de material genético de fora.

Curadora: Maria Eugênia Z. Mercadante
Contato: mercadante@iz.sp.gov.br

 

 Coleção de Ovinos

A coleção de ovinos do IZ, localizado no município de Nova Odessa, interior paulista, reúne, atualmente, cerca de 250 animais, principalmente, das raças Santa Inês e Morada Nova. O Instituto de Zootecnia (IZ-APTA) foi o primeiro a realizar pesquisa com essa espécie no Estado de São Paulo. O controle e multiplicação do material genético vêm sendo feito por meio de escrituração zootécnica e reprodutiva, com aquisição periódica de novos reprodutores, a fim de evitar a cosanguinidade e promover o melhoramento genético dos animais, atentando-se para o padrão zootécnico de cada raça. Os animais são utilizados não só para conservação do material genético, como também fazem parte das pesquisas nas mais diversas áreas e, consequente, transferência de conhecimento em ovinocultura, pelo IZ, há mais de duas décadas. A reprodução orientada e multiplicação dos animais também permite a difusão de material genético para produtores de várias regiões do país.

Curador: Ricardo Lopes dias da Costa
Contato: rldcosta@iz.sp.gov.br

 

 Coleção de Plantas Forrageiras (IZ-FORR)

O Banco de Germoplasma do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA) reúne cerca de 286 acessos de gramíneas e 1.585 acessos de leguminosas forrageiras. Esta coleção teve início na década de 1970, por meio de intercâmbios com outras instituições de pesquisa do Brasil e do exterior, e de um programa de coletas financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE). Os acessos encontram-se armazenados na forma de sementes e também de mudas no campo de introdução de plantas forrageiras. O IZ tem a responsabilidade de conservar os recursos genéticos dessas plantas forrageiras preservando e fornecendo material biológico e informações associadas para pesquisa e desenvolvimento científico na área de zootecnia.

Curador: Waldssimiler Teixeira de Mattos
Contato:  wtmattos@iz.sp.gov.br

 

 

 

 

 

 

 

 

Pin It