cabecalho apta130219

Agricultura: 2007, ano de recuperação

Pessoa é o idealizador do Rally da Safra 2007, expedição técnica que está percorrendo o Brasil para avaliar as condições da safra de grãos. Durante o final da semana passada, a equipe percorreu as regiões Oeste, Noroeste e parte do Norte do Paraná para monitorar as lavouras de soja e milho. Segundo ele, a produtividade da soja deve ficar na casa das 50 sacas por hectare, média bem superior à alcançada na safra passada, quando a colheita foi de cerca de 40 sacas por hectare. ''As condições das lavouras estão pouco melhores do que esperávamos. O Paraná deverá ter uma safra dentro das expectativas'', observou. Levantamento preliminar aponta que a produção deverá crescer 26,4%, atingindo 11,9 milhões de toneladas. Apesar disso, ele lembrou que esta foi a primeira vez que as plantações foram atingidas mais severamente pela ferrugem (doença que provoca perdas na produtividade). ''Em mais de 80% dos casos a doença está sob controle e não causou perdas da produtividade. O controle foi bem feito graças à utilização de tecnologia e do controle feito pela Embrapa e pelas próprias cooperativas'', afirmou Pessoa. Além disso, a projeção é que a oleaginosa alcance bons preços a médio prazo. ''A queda expressiva na cotação (que perdeu 44 pontos em apenas dois dias) que ocorreu no final da semana passada não deve continuar. Há fatores que irão sustentar o preço da soja em bons patamares'', disse. Os pilares de sustentação são basicamente: redução da área plantada da oleaginosa nos Estados Unidos e aumento da demanda mundial para fabricação de biodiesel. Milho - Já as lavouras de milho, visualmente, estão melhores do que as de soja. De acordo com o consultor, a área plantada no Paraná e no Mato Grosso do Sul só não foi maior porque os produtores rurais tiveram dificuldades para encontrar sementes, adubos e defensivos. Em todo o País houve um aumento na área plantada de, pelo menos, 17%. Além dos bons preços, o aumento no cultivo ocorreu porque em muitas regiões, a opção recai sobre a soja de ciclo mais precoce, o que geraria uma ''janela'' entre os plantios de verão e inverno. ''Na verdade o milho está apenas recuperando o espaço perdido. Além disso, o nível de plantio está melhorando devido ao uso de tecnologia'', comentou Pessoa. Já a manutenção dos preços do milho dependem do desempenho da produção americana e da safrinha brasileira. ''Se o produtor vender agora há garantia de bons preços. O fator preço não é decorrente de fatos correntes, mas de fatos futuros. Entre maio e junho já teremos um panorama da composição dos preços'', salientou. A projeção é que a safra estadual atinja 8,1 milhões de toneladas. Já a produção de milho safrinha deverá chegar a 4,4 milhões de toneladas. Rally - Este é o 4º Rally da Safra, que vai percorrer cerca de 25 mil quilômetros pelo Brasil, passando por 14 Estados. No Paraná, serão 2.071 quilômetros. A segunda etapa do levantamento terá início na próxima segunda-feira, quando a equipe de técnicos irá percorrer o restante da Região Norte, o Centro, Campos Gerais e Região Sul. A pesquisa em todo o País será encerrada no dia 23 e, no dia 29, haverá a apresentação dos resultados na Bolsa de Mercadorias e Futuros. (fonte: Folha de Londrina)
Pin It

Notícias por Ano