cabecalho apta130219

Aqüicultura: importância do gerenciamento da qualidade da água

Por Antônio Carlos Simões O desempenho adequado de qualquer atividade voltada à produção de organismos aquáticos, bem como a empreendimentos direcionados à pesca esportiva, depende essencialmente da qualidade da água, revela a pesquisadora Cacilda Thaís Janson Mercante, diretora do Centro de Recursos Hídricos do Instituto de Pesca (IP-APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento. A qualidade da água de viveiros de piscicultura está diretamente relacionada a fatores como temperatura da água, pH e oxigênio dissolvido. Elementos como fósforo e nitrogênio, originados principalmente da introdução de alimentos na água do viveiro, também devem ser levados em consideração no monitoramento da qualidade da água. Ela explica que a limnologia é o campo da ciência que fornece informações importantes a respeito dos ecossistemas aquáticos continentais. A limnologia compreende estudos em diversos ambientes aquáticos continentais, incluindo lagos, lagunas, açudes, represas, rios, riachos, brejos, águas subterrâneas, nascentes, viveiros, tanques de piscicultura etc., descreve a pesquisadora. Qualidade + Qualidade O conhecimento dos diferentes fatores que atuam em ecossistemas aquáticos é fundamental para quem trabalha no campo da piscicultura. Um viveiro de piscicultura apresenta diversos elementos vivos (fitoplâncton, zooplâncton e bactérias) e inertes (compostos químicos, como nitrogênio, fósforo, carbonatos e bicarbonatos etc.). Para se obter uma boa produção e garantir a sanidade dos animais, existem padrões para a água destinada à criação. A manutenção de padrões adequados de qualidade da água e dos alimentos dos peixes pode evitar prejuízos financeiros. A incidência de doenças e parasitoses aumenta com a redução da qualidade nutricional dos alimentos e da água, comprometendo todo o sistema do cultivo. A utilização dos indicadores temperatura, oxigênio dissolvido, alcalinidade, dureza, condutividade e pH auxilia na identificação dos níveis de poluição da água. Entretanto, existem outras técnicas para a verificação da qualidade da água, embora o seu uso rotineiro dependa de laboratórios especializados e de técnicos para a interpretação dos resultados, o que resulta em custos elevados. Finalmente, Cacilda Thaís menciona também a atual preocupação com o sistema ambiental, em razão da significativa expansão dos pesque-pague no Estado de São Paulo, especialmente no que se refere à qualidade da água, cuja deterioração é creditada a manejos inadequados. O artigo "Limnologia na aqüicultura: estudo de caso em pesqueiros", publicado no site do Instituto de Pesca (www.pesca.sp.gov.br), relaciona com detalhes os principais parâmetros a serem monitorados em viveiros de piscicultura. Assessoria de Comunicação Social da APTA (11) 5067-0424 (13) 3261-5474 (IP-APTA)
Pin It

Notícias por Ano