cabecalho apta130219

Café robusta, uma alternativa para os produtores rurais paulistas

Estudos realizados por pesquisadores do Instituto Agronômico(IAC-APTA) e do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, comprovam que o café robusta (Coffea canephora) é uma alternativa vantajosa para o Estado de São Paulo, devido ao custo de produção mais baixo, manejo agronômico mais simples e incremento persistente da demanda. Plantações de café robusta podem ser implantadas em áreas onde o plantio de cana-de-açúcar enfrenta restrições e tampouco reúne condições satisfatórias para o plantio de café arábica (Coffea arabica), diz o pesquisador Celso Luis Rodrigues Vegro, IEA-APTA. Trabalho divulgado recentemente avalia o custo de produção do café robusta e do café arábica na Alta Paulista “Os resultados indicaram custo bastante elevado para o arábica (R$234,83/sc.) e menor para o robusta (R$114,79/sc.)”, explica Vegro. Trata-se de elemento fundamental para qualquer tipo de decisão por parte dos empreendedores rurais e ainda “para evitar que essa produção tenha uma entrada anárquica, o que mais adiante geraria problemas”. A demanda por café robusta está crescendo não apenas no Brasil como também em outros países. Cada vez mais aumenta a participação do robusta nos blends, que têm um mercado grande e firme, informa Vegro. Começou a crescer também a demanda entre os asiáticos que passaram a tomar café, no lugar do chá, e deram preferência ao café solúvel devido à similaridade no modo de prepará-los. Trata-se de ponto importante, na medida em que o robusta é matéria-prima imprescindível na indústria de café solúvel. A produção do café robusta será complementar à produção do café arábica, diz o pesquisador “A agricultura de São Paulo irá criar um novo segmento, diversificando a nossa cafeicultura e contribuindo para a geração de emprego e desenvolvimento no campo.” Neste ano, é esperada a instalação de 80 a 100 hectares de café robusta em caráter experimental. E, a partir de 2009 e 2010, serão criadas políticas públicas que permitam a agregação da agricultura familiar com interesse nesse segmento, a partir de projetos apoiados pela Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA) em cinturões considerados aptos segundo o zoneamento agroclimático também elaborado por pesquisadores da APTA. O estudo “Caracterização da Produção de Coffea Arabica e possibilidade de cultivo de Coffea Canephora na região oeste do Estado de São Paulo”, realizado pelos pesquisadores Celso Vegro, Flavia Maria de Melo Bliska, Sérgio Pereira Parreiras e Gerson Silva Giomo, estes últimos do Instituto Agronômico, foi publicado na edição eletrônica de agosto/2008, da revista Informações Econômicas, que já está disponível no site www.iea.sp.gov.br. José Venâncio de Resende/Maitê Laranjeira da Silva Assessoria de Comunicação da APTA (11) 5067-0424
Pin It

Notícias por Ano