cabecalho apta130219

Cafeicultor reclama da política de câmbio

O setor agropecuário exportador de café verde analisa como negativa a atual política econômica do governo de apreciação cambial, principalmente para o produtor rural. Também a alta taxa de juros praticada no país, com a Selic em 12,5%, desenha um quadro desfavorável para investimentos, na avaliação de representantes do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé) e da Unicafé - Companhia de Comércio Exterior. Conforme o presidente da Unicafé, Jair Coser, o governo tem agido de forma errônea em relação à política cambial, pois o dólar que está entrando no país é especulativo, o que não tem gerado benefícios reais à economia brasileira. A Unicafé está localizada no município de Manhumirim, na Zona da Mata mineira. "Esse dólar não faz diferença para o Brasil. Mas não acredito que o goveno irá conter a sua entrada no país", ressaltou Coser. Segundo ele, a atual conjuntura econômica do país não irá intervir de forma negativa nos negócios da Unicafé e as exportações deste ano devem permanecer nos patamares de 2006. "O produtor é quem mais sofre com a valorização do real, não recebendo preçojusto pelo grão comercializado", disse Coser. Este ano, a expectativa é que a Unicafé envie ao mercado internacional em torno de 2,2 milhões de sacas de café. No primeiro quadrimestre deste ano, a empresa já exportou 690 mil sacas de café. Redação Fonte: Diário do Comércio
Pin It

Notícias por Ano