cabecalho apta130219

Commodities fecharam a semana em queda

Com exceção do trigo, todas as commodities agrícolas tiveram queda de preço na última semana. A mais acentuada ocorreu no suco de laranja. Na última sexta-feira, os contratos com vencimento em julho fecharam em 155 centavos de dólar por libra-peso, ante os 164,60 centavos de dólar por libra-peso da sexta-feira anterior (- 5,8%). Segundo Michael MacDougall, da Fimat, o que ocorre no mercado é uma correção necessária de preços e "há muito tempo esperada". Desde meados de 2004, a alta das cotações do suco de laranja registrou 286% na CBOT. Em maio de 2004, os contratos atingiram o valor mínimo de 54,20 centavos de dólar por libra-peso, e em 8 de dezembro, o máximo, de 209,40 centavos de dólar por libra-peso. O cenário altista fez com que os americanos bebessem menos suco de laranja. Somente nos últimos 12 meses, a retração foi de 13%. Na contramão do suco de laranja, está o trigo, que na última semana atingiu a maior alta entre as commodities agrícolas. O valor dos contratos com vencimento em julho subiu 11,7%. Na sexta-feira, a cotação atingiu 547,5 centavos de dólar por bushel. A vice-presidente da Fimat, Flávia Moura, explica que a valorização se deve ao clima ruim para plantio nas principais regiões triticultoras, o que permite ao mercado especular produtividade menor para o cereal. "Nos Estados Unidos, por exemplo, o clima é de muita neve e chuva, enquanto que na Austrália e no Leste da Europa, o problema é o clima muito seco", disse Flávia. O milho teve semana de queda movida pela expectativa de avanço do plantio nos Estados Unidos, segundo Fábio Barros, da Agra-FNP. O mercado espera que o relatório de hoje sobre plantio indique 13% da área cultivada, ante os 4% da semana anterior. O contrato para maio encerrou o pregão de sexta-feira a 360,50 centavos de dólar por bushel, redução de 2,3% em relação à sexta-feira anterior. Fabiana Batista Fonte: Gazeta Mercantil
Pin It

Notícias por Ano