cabecalho apta130219

Demanda paulista de milho cresce 3,1%, para 7,7 milhões de toneladas

A demanda total de milho no Estado de São Paulo deve crescer 3,1%, para 7,7 milhões de toneladas este ano, em relação a 2006, segundo a quarta estimativa de oferta e demanda aprovada pela Câmara Setorial de Milho da Secretaria de Agricultura e Abastecimento em reunião no dia 21 de novembro. O estudo é coordenado pelo pesquisador Alfredo Tsunechiro, do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA). Este resultado decorre do aumento de 3% no consumo de milho por parte da avicultura de corte, que atingiu 2,8 milhões de toneladas, e de 4,3% por parte da indústria moageira (para 1,2 milhão de toneladas). Também merecem destaque o consumo na pecuária leiteira (mais 8%, para 346,6 mil toneladas) e na pecuária de corte (mais 7%, para 204,3 mil toneladas). Vão consumir menos milho a avicultura de postura (queda de 2%, para 959,4 mil toneladas) e a suinocultura (redução de 1,3%, para 832,3 mil toneladas). A oferta total deve crescer 1,8%, para 8,1 milhões de toneladas, favorecida pelo aumento de 39,9% na produção de milho safrinha, para 808,2 mil toneladas. Dessa forma, a produção paulista encerrou a safra 2006/07 em 4,36 milhões de toneladas, com pequeno decréscimo de 0,5% em relação à safra anterior. “Com o elevado crescimento da demanda total e a redução da disponibilidade interna, a importação do cereal (de outros estados ou do exterior) cresce 5,4% no corrente ano. Este volume representa 43% do consumo estadual em 2007”, conclui o pesquisador Alfredo Tsunechiro. José Venâncio de Resende
Pin It

Notícias por Ano