cabecalho apta130219

Dia do Biólogo: Profissional pesquisa soluções ao produtor com menor impacto ao meio ambiente

No Brasil, os biólogos são homenageados anualmente no dia 3 de setembro. A profissão foi regulamentada, bem como foi criado o Conselho Federal de Biologia (CFBio) e Conselhos Regionais de Biologia (CRBios) nesta data, em 1979.

Atualmente, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo conta com 131 biólogos, que estão distribuídos nos institutos de pesquisa e polos da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Segundo a bióloga e diretora do Instituto Biológico (IB-APTA), Ana Eugênia de Carvalho Campos, “o conhecimento primordial de um biólogo é o de compreender a biologia das pragas e dos organismos que causam doenças (patógenos), sem essa ciência não se faz controle biológico”.

Os biólogos da Secretaria atuam de várias formas como, por exemplo, no cuidado com biodiversidade de micro-organismos e a seleção dos mesmos, que são utilizados no controle biológico; na taxonomia, que é a identificação morfológica ou molecular das pragas e doenças na agricultura; na análise da água utilizada na pecuária e nas irrigações, que pode estar contaminada por micro-organismos; na pesquisa aplicada, em testes de campo e tecnológicos, gerados em laboratório; e em estudos que envolvem tecnologia como na genômica.

A bióloga Nayte Vitiello, vice-diretora do Instituto Biológico e assessora do Programa de Qualidade da instituição, enfatiza que a data “reconhece a nossa profissão e as diversas ações que o biólogo tem em seu caminho, desde a pesquisa científica até o magistério”.
Profissional versátil

O biólogo atua em muitas áreas da sociedade, principalmente em projetos e pesquisas com intuito de preservar a natureza. Em laboratórios de instituições publicas e privadas, fazem exames biológicos e patológicos. Os profissionais das ciências biológicas também trabalham em parques ecológicos, museus e zoológicos, cuidando do meio ambiente dos locais.

Ana Eugênia explica que o biólogo tem que saber o ciclo de vida de um organismo, onde ele ocorre, qual sua distribuição, a sazonalidade, seus hábitos alimentares e as necessidades ambientais para sua proliferação. “Ou seja, todas as questões ligadas à biologia e ao comportamento são essenciais para o manejo e controle efetivo dos organismos. O biólogo, diante de sua formação, tem competência para realizar esses estudos” descreve Ana.

O Instituto Biológico fornece pesquisas, prestação de serviços e assistência aos produtores. Seguindo o lema “Sociedade + Instituto Biológico = satisfação do produtor” os biólogos e pesquisadores de outras áreas trabalham em integração à equipe de apoio. “A diversidade de formação universitária na instituição nos faz melhores, pois proporciona uma soma de conhecimentos que ajudam a atender aos pedidos da sociedade”, afirma Nayte.

O conhecimento é o poder do biólogo

O contato do biólogo com a natureza pode acontecer em níveis macro ou microbiológicos, sempre respeitando todos os organismos da natureza, seja inseto ou não, para que haja equilíbrio natural.

Sem conhecer a biologia das formigas, elas podem parecer pragas impossíveis de conter. Mas Ana Eugênia, como bióloga, tinha o dever de criar meios para o controle das formigas, sem interferir no ecossistema. A então bióloga, que também é formada em Ecologia, buscou encontrar soluções ao analisar a interação entre as diferentes espécies de formigas e a relação do inseto com o ambiente.

A diretora do Biológico revela que o conhecimento ampliou sua capacidade de promover o manejo da formiga. “Sem essa ciência, gastaríamos produto, tempo e dinheiro. Essa sabedoria otimizou o manejo e o controle da formiga, ou seja, é preciso conhecer a praga para controla-la” explica.

Por Kevin Previatti.

Pin It

Notícias por Ano