cabecalho apta130219

Evento mostra como plantio direto pode ajudar na produção de biodiesel

O Pólo APTA Alta Paulista, vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), promove nesta quinta-feira, dia 18 às 8h30, em Adamantina (SP), o evento “Técnica sobre integração plantio direto e biodiesel”. O evento é destinado a técnicos e produtores e tem a parceria da Granol. Além de mostrar as atividades da Agência Paulista de Tecnologia dos Agreonegócios (APTA) na região, o objetivo é difundir os benefícios da utilização da técnica do plantio direto e apresentar o potencial de algumas plantas oleaginosas para a produção do biodiesel, diz o pesquisador José Carlos Cavichioli. Entre os benefícios do plantio direto, o sistema contribui para o aumento do teor de matéria orgânica no solo, explica Cavichioli que é um dos coordenadores do evento. “Não há necessidade de revolvimento do solo, reduzindo assim os riscos de erosão. O plantio direto mantém os restos vegetais no solo, contribuindo assim para o aumento da matéria orgânica. E a cobertura morta formada protege o solo do impacto da gota de chuva.” Uma das palestras vai abordar as oleaginosas destinadas à produção de biodiesel. “As oleaginosas indicadas para a produção do biodiesel são mamona, dendê (palma), girassol, babaçu, pinhão manso e soja, dentre outras”, informa Cavichioli. No caso do produtor, o cultivo de oleaginosas pelo método do plantio direto pode gerar vantagens financeiras ao produtor. Ao reduzir a aplicação de produtos químicos, proporciona economia no uso de derivados do petróleo. “O biodiesel substitui total ou parcialmente o óleo diesel em motores ciclodiesel automotivos (de caminhões, tratores, camionetes, automóveis). Pode ser usado puro ou misturado ao diesel em diversas proporções”, diz o pesquisador. Outra palestra tratará do uso do nabo forrageiro como opção para produção de óleo combustível. Além de utilizado na pecuária para alimentação animal, também pode ser usado para a produção do óleo. Apesar das vantagens do plantio direto, poucas culturas utilizadas na produção de biodiesel são plantadas no Estado pelo sistema de plantio direto, diz Cavichioli. “No Estado de São Paulo, a cultura da soja é cultivada em sistema de plantio direto, enquanto que no caso das outras ainda é pequena a área cultivada.” O evento será realizado na sede do Pólo APTA Alta Paulista, Bairro da Estrada 14, Km 6, em Adamantina (SP). Outras informações podem ser obtidas pelos telefones (18) 3521-4800/8119-1610 ou pelo e-mail denilsonb@apta.sp.gov.br. José Venâncio de Resende/Taís de Toledo Barros Auler Assessoria de Comunicação (11) 5067-0424/0435 (Gabinete – APTA) (19) 3743-1679 (APTA Campinas) Programação 08:30 Inscrições 09:15 Abertura: Apresentação das atividades desenvolvidas pela APTA na região da Alta Paulista Diretor Técnico da APTA - Pólo da Alta Paulista 09:30 Oleaginosas para a produção de biodiesel Dílson Cáceres - Eng. Agrônomo - CATI - Dep. de Sementes, Mudas e Matrizes 10:10 Nabo forrageiro como opção para produção de óleo combustível Sylmar Denucci - Eng. Agrônomo - CATI - Dep. de Sementes, Mudas e Matrizes 10:50 Proposta comercial Granol Osvaldo Shigueru Morichita - Eng. Agrônomo - Coordenador Nacional de Matérias Primas para o Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel 11:20 Visita ao campo Técnica sobre Integração Plantio Direto e Biodiesel Data: 18/09 Horário: 08h30 Promoção: APTA Pólo Alta Paulista Coordenação: José Carlos Cavichioli, Augusto Zonta, Denilson Burkert Parcerias: Granol Público Alvo: Agricultores Vagas: 80 Local: Bairro da Estrada 14, Km 06 Caixa Postal 191 - CEP 17800-000 Adamantina/SP Contato: denilsonb@apta.sp.gov.br (18) 3521-4800/ (18) 8119-1610
Pin It

Notícias por Ano