cabecalho apta130219

Grupo alcooleiro quer investir US$ 8,4 bi no Brasil

Empresários brasileiros, americanos e alemães estão se unindo para criar o maior grupo produtor e exportador de álcool combustível do País. O projeto prevê investimentos de US$ 8,4 bilhões na construção de 24 destilarias de álcool, que devem faturar US$ 53 bilhões com a exportação de toda a produção por um período de 20 anos. O negócio envolve a holding brasileira Etanalc, do empresário Áureo Luiz de Castro (proprietário da Decastro Imóveis, construtora de vários empreendimentos no Rio de Janeiro), a norte-americana Sempra Energy Corp., uma das maiores empresas de gás natural dos EUA, e a alemã Manferrostaal, concessionária mundial do grupo Man. Castro, presidente da Etanalc, diz que se trata de 24 complexos energéticos. "Cada complexo terá uma destilaria de álcool e uma termelétrica tocada por bagaço de cana", explica. Segundo ele, já está definido que os 12 primeiros complexos serão instalados no estado do Tocantins, onde a Etanalc possui 700 mil hectares de terras arrendadas prontas para receber as primeiras mudas de cana-de-açúcar, cujo plantio deve ocorrer nas próximas semanas. Outros 800 mil hectares foram arrendados nos Estados do Maranhão, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, mas estes ainda esperam definição da instalação das outras 12 plantas para receberem as mudas. A Etanalc, criada no fim do ano passado para este projeto, vai administrar as destilarias e entregar a produção do álcool para a Sempra no porto de Itaqui, no Maranhão, como prevê protocolo de intenção (Memorandum of Understanding) assinado entre as empresas. O documento estabelece a garantia de entrega e de compra de 240 mil metros cúbicos de álcool por planta por um período de 20 anos. As primeiras entregas estão previstas a partir de 2010; o álcool deverá ir possivelmente para os EUA e Japão. Com as 24 usinas em funcionamento, o grupo estaria produzindo 5,7 bilhões de litros por safra - mais de um quinto da produção total do Brasil estimada para 2010, que é de 25 bilhões de litros. Pelas contas de Castro, a expectativa é que a Sempra adquira em torno de US$ 53 bilhões em álcool ao longo de 20 anos. "Os valores são altos, mas possíveis", diz ele. A produção atual de álcool brasileira é de 17 bilhões de litros por safra. As informações são de O Estado de São Paulo. Colaborou Ana Paula Lacerda.
Pin It

Notícias por Ano