cabecalho apta130219

IEA premia melhores autores de trabalhos científicos

Ação faz parte das comemorações de seus 79 anos

O Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, premiará os melhores trabalhos científicos publicados em 2020 na "Revista de Economia Agrícola" e na "Informações Econômicas", periódicos científicos editados pelo IEA nas áreas de socioeconomia agrícola e de desenvolvimento rural.

Os autores dos trabalhos científicos serão premiados com a Medalha Ruy Miller Paiva, durante a celebração do aniversário de 79 anos do IEA, que será realizada de forma híbrida em 24 de novembro, às 14h. Parte do público, mediante inscrição , poderá participar presencialmente no auditório da Sede da Secretaria de Agricultura e Abastecimento em São Paulo, Capital. Os demais interessados poderão assistir à cerimônia pelo Youtube da Secretaria - clique aqui para acessar . Neste mês de novembro, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP também celebra seus 130 anos.

Os trabalhos escolhidos para receberem foram:

"Evolução e determinantes da insegurança alimentar nos domicílios rurais e urbanos brasileiros", publicado na Revista de Economia Agrícola, de autoria de Jady Yumi Kuniwaki Silva, Mariana Silva da Cunha e Cassia Kely Favoretto Costa.

"Levantamento Censitário por Unidades de Produção Agropecuária 2016/17", publicado na revista Informações Econômicas, de autoria de Vagner Azarias Martins, Denise Viani Caser, José Alberto Angelo, Paulo José Coelho e Antonio José Torres.

Medalha Ruy Miller Paiva

Criada em 2017, a Medalha "Ruy Miller Paiva" tem a finalidade de homenagear autores de artigos científicos e técnico-científicos nas áreas de socioeconomia agrícola e de desenvolvimento rural, e eventualmente personalidades que se destacarem em atividades agrícolas, econômicas e sociais em reconhecimento a sua contribuição ao agronegócio.

O objetivo do prêmio é o aprimoramento contínuo do processo de avaliação dos trabalhos inscritos, que são submetidos a uma comissão, que utiliza como critério a contribuição do trabalho para o avanço do conhecimento, a abordagem, os resultados, a estrutura e a sua apresentação.

79 anos do IEA

Fundado em 1942, o IEA completou 79 anos em 7 de novembro de 2021. O Instituto se destaca pela qualidade e confiabilidade dos dados agrícolas que produz e disponibiliza, sendo referência dentro e fora do Estado de São Paulo.

"O IEA é uma das poucas instituições do país focadas em socioeconomia agrícola, tendo importância não apenas para o agro de SP, mas para o Brasil", afirma o diretor geral do Instituto, Celso Luis Rodrigues Vegro. Para ele, o corpo técnico é com certeza o maior diferencial do órgão, com pesquisadores e servidores sempre buscando respostas às novas demandas do agro e da sociedade, aliando alta capacidade analítica e abordagem multidisciplinar.

Segundo explica o gestor, o órgão produz resultados de pesquisa em diversas áreas - econômica, social, geográfica e até mesmo antropológica -, que permitem o desenho de políticas públicas bem ajustadas às demandas agrícolas. "Contribuímos com a elaboração de análises e cenários que contemplam o mercado do agro em várias frentes. Um exemplo é a contabilização dos salários rurais, feita com exclusividade pelo IEA", diz Vegro. De acordo com ele, a credibilidade das informações ofertadas faz com que o site da Instituição receba mensalmente em torno de 100 mil acessos - mais de 1,2 milhão no ano. "As pessoas procuram por esse tipo de informação, de qualidade e isenta, que é 'uma moeda de ouro'. No nosso caso, ela vem com o carimbo de uma instituição que é um abre-portas no mercado", defende.

Outra contribuição essencial do Instituto elencada pelo diretor é a elaboração dos preços de terra, que servem de base para a arrecadação de dois importantes impostos estaduais: Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR) e Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD). "Só com o ITCMD, o Estado de São Paulo arrecada cerca de R$ 2 bilhões por ano, o que torna nítida a relevância do IEA", afirma Vegro.

O Instituto foi pioneiro na sistematização de estudos sobre a economia agrícola no Brasil e seus levantamentos serviram de modelo para outras instituições brasileiras. Entre os feitos históricos do IEA, pode-se destacar ainda sua contribuição com a metodologia e elaboração de previsão e estimativas de safras em outros estados, pioneirismo no levantamento dos preços agrícolas diários e de terra e na elaboração de metodologia e do cálculo sobre custos de produção, além das análises dos impactos da nanotecnologia na cadeia de produção da soja.

O IEA também teve papel destacado no desenho e implementação do Proálcool em meados dos anos 70 e foi responsável por formular grandes programas da Secretaria de Agricultura, como o Programa Estadual de Microbacias e o Fundo de Expansão do Agronegócios Paulista (FEAP), além do desenvolvimento de metodologia de análise da balança comercial.

Atualmente, o Instituto coordena o programa Rotas Rurais, que visa levar endereçamento para todas as propriedades rurais do Estado de São Paulo, e desenvolveu o Índice de referência para importação da Borracha, em conjunto com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

 

Por Fernanda Domiciano e Gustavo Almeida
Assessoria de Imprensa - APTA

fdomiciano@sp.gov.br

gsalmeida@sp.gov.br

 

Pin It

Notícias por Ano