cabecalho apta130219

Importadores vêm ao Brasil avaliar sanidade

Os primeiros quatro meses deste ano serão decisivos para o comércio exterior do agronegócio brasileiro. Especialistas dos principais mercados importadores de produtos nacionais, sobretudo de carnes, estarão no Brasil para avaliar desde a evolução dos sistemas de defesa agropecuária até a habilitação de novos estabelecimentos exportadores. Será o primeiro grande teste desde a descoberta de febre aftosa em Mato Grosso do Sul e no Paraná, no fim de 2005. Estão previstas sete missões estrangeiras específicas de União Européia (UE), Argentina e Chile. Neste primeiro semestre, outras cinco missões do governo brasileiro devem visitar parceiros na UE, Ásia e América do Norte para tentar a ampliação dos mercados. Responsável pela recepção das comitivas dos parceiros comerciais, o Ministério da Agricultura aposta na manutenção das compras e em reaberturas de mercado até abril. "Fizemos um trabalho de aproximação em 2006 e estamos preparados para um período de cobrança dos parceiros", disse o secretário de Relações Internacionais, Célio Porto, ao Valor. Hoje, 58 países impõem restrições comerciais, totais ou parciais, aos produtos do setor. A primeira auditoria internacional nas empresas brasileiras será semana que vem. Técnicos argentinos inspecionarão o sistema de integração produtores-agroindústria no setor de suínos. Entre 22 e 31 deste mês, veterinários do Chile visitarão Acre e Rondônia para habilitar frigoríficos de bovinos. Em fevereiro, outra missão chilena avaliará se estende a permissão para embarques de carne bovina de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Hoje, o Chile compra apenas de alguns estabelecimentos gaúchos. Principal cliente do agronegócio nacional, com 31,4% do total exportado em 2006, a UE fará uma maratona para avaliar os avanços de produtores, frigoríficos e governos a partir de metas estabelecidas nas reuniões desde a eclosão da aftosa. Em 28 de fevereiro, começa uma missão de auditoria no programa de resíduos e contaminantes em produtos animais. Também deve haver avaliação dos níveis de histamina (frescor) em pescados. Em 2006, a UE ameaçou fechar-se a todos os produtos agropecuários em caso de não atendimento a requisitos de sua legislação interna. O comissário europeu de Saúde e Proteção ao Consumidor, Markos Kyprianou, esteve no país para cobrar adequações. Em 6 de março, especialistas da UE farão pente-fino no sistema de exportação de grãos transgênicos, incluindo legislação, certificação e controles sobre a produção. Em 12 de março será a vez da avaliação sobre o sistema de controle da aftosa, rastreamento de bovinos (Sisbov) e sanidade animal. Em 12 de abril, técnicos auditam níveis de aflatoxina de amendoins e castanhas. Missões brasileiras de abertura, ampliação e consolidação de mercados irão a Cingapura, Indonésia e Hong Kong para tratar da venda de carnes. Também irão ao Japão para tentar a abertura para a carne suína e no México para aumentar as empresas habilitadas a vender lácteos, carne suína e de aves.
Pin It

Notícias por Ano