cabecalho apta130219

Informações sobre Genoma dos citros estarão disponíveis em janeiro

A partir de janeiro de 2008, estarão disponíveis ao público os dados gerados pelo projeto Genoma dos Citros, que teve o Instituto Agronômico (IAC-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, como coordenador. A finalidade do trabalho sobre o genoma expresso e comparativo dos citros foi estabelecer uma base de dados de genoma de diferentes espécies e variedades de citros, sob adversidades relacionadas a doenças e estresse hídrico. Também no início de 2008 serão disponibilizadas informações sobre as ferramentas de bioinformáticas desenvolvidas para esse estudo. No mesmo período, o trabalho será apresentado nos Estados Unidos, no Congresso Internacional de Genomas de Plantas e Animal. Segundo o pesquisador e diretor do Centro de Citricultura do IAC, Marcos A. Machado, o projeto possibilitou a elaboração de ampla cobertura do genoma expresso, com mais de 32 mil genes identificados de laranja. Somam-se a esse resultado os genes de tangerina, limão Cravo, Poncirus trifoliata e outros, totalizando 92 mil genes potencialmente identificados. “Seguramente grande parte dos genes de respostas a doenças, pragas e estresse abióticos está na base de dados”, diz o pesquisador. O objetivo principal da pesquisa foi buscar genes que possam ser relacionados com a resposta das plantas a situações de doenças e estresse híbrico. O estudo do genoma funcional de citros e a interação com fatores bióticos (doenças limitantes) e abióticos (aspectos ligados à seca e nutrição) poderão servir para reduzir os gastos da citricultura com o controle fitossanitário, que constituem cerca de 60% dos custos de produção. Daí a relevância desses resultados para o segmento citrícola, um dos mais relevantes do agronegócio paulista e brasileiro. De acordo com os pesquisadores, a anotação de dados de genoma constitui uma comparação entre o que foi identificado no seqüenciamento com dados de outras espécies, já disponíveis nas bases públicas mundiais. Nesse processo de anotação é possível identificar genes diferencialmente expressos ou genes exclusivos, espécie ou processos específicos. Nesse contexto, obtém-se grande ampliação do conhecimento científico em torno dos processos envolvidos nas respostas das plantas a doenças ou estresse hídrico. “Esse trabalho amplia a base do conhecimento sobre genética e biologia molecular de citros, trazendo informações relevantes sobre o controle de patógenos mais limitantes da citricultura”, diz o diretor-geral do IAC, Orlando Melo de Castro. A Sociedade Brasileira de Genética publicou, no fascículo especial de sua revista Genetics and Molecular Biology (GMB), os principais trabalhos sobre anotação da base de dados gerada pela pesquisa. A GMB é a mais importante revista dessa área no Brasil. Participaram do trabalho um grupo de mais de 80 pesquisadores de diversas instituições, como Unicamp, Esalq/USP, Cena/USP, Embrapa, Unesp, Universidade Federal de Lavras (UFLA) e Universidade Federal de Viçosa (UFV), além do Centro de Citricultura do IAC. Foram publicados 32 trabalhos na revista científica GMB. Os textos completos podem ser encontrados nos seguintes endereços eletrônicos: http:// www.gmb.org.br e http://www.scielo.br. Por Carla Gomes – Assessora de Imprensa
Pin It

Notícias por Ano