cabecalho apta130219

INSTITUTO DE PESCA TRABALHA PELA BOA QUALIDADE DO PESCADO

Em junho, o assunto será debatido durante o III SIMCOPE (III Simpósio de Controle do Pescado – Segurança Alimentar, Inovação Tecnológica e Mercado) Antônio Carlos Simões, www.pesca.sp.gov.br, fevereiro 2008 O peixe bem conservado vale mais no mercado, por gerar maior aproveitamento e menor desperdício. As boas práticas de conservação permitem agregação de valor ao produto, explica a pesquisadora Agar Costa Alexandrino de Pérez, agarperez@gmail.com, da Unidade Laboratorial de Tecnologia do Pescado, do Centro do Pescado Marinho do Instituto de Pesca. Agar Pérez alerta para as boas práticas de manipulação do pescado, antes mesmo de o produto chegar às prateleiras do comércio. Os cuidados começam com a higiene e saúde do pescador, explica. Ela chama a atenção até para a qualidade do gelo utilizado na conservação do pescado. O gelo deve ter registro em órgão competente e a quantidade, ser na proporção de um quilo de gelo para um quilo de peixe. É muito importante os pescadores manterem os peixes em geladeira de isopor com gelo picado, desde a captura até a comercialização. O primeiro passo é escolher uma geladeira com dreno na parte inferior, vedado com rosca, que, aberto, drena a água proveniente do gelo derretido. A água que se acumula, quase sempre misturada com sangue do peixe, favorece o crescimento de bactérias, que deterioram o pescado, adverte a pesquisadora. É necessário também dispor de um recipiente para receber a água drenada, que deverá ser despejada em local apropriado. Agar arremata que qualquer beneficiamento da matéria-prima deve ser processado em estabelecimentos destinados a esse fim, com base na legislação estadual ou federal, para garantir a qualidade do produto e a segurança alimentar. SIMPÓSIO DE CONTROLE DO PESCADO De 4 a 6 de junho, a Unidade de Tecnologia do Pescado do I.P. promoverá o “III Simpósio de Controle do Pescado – Segurança Alimentar, Inovação Tecnológica e Mercado (III SIMCOPE)”, no Centro de Convenções da Prefeitura Municipal de São Vicente (SP). Outras informações sobre o evento estão disponíveis no site do Instituto de Pesca (www.pesca.sp.gov.br). O SIMCOPE constitui-se em oportunidade para a atualização e difusão de conhecimentos técnicos na área de Ciência e Tecnologia do Pescado, reunindo especialistas de diferentes segmentos da cadeia produtiva do pescado, explica a pesquisadora Cristiane Rodrigues Pinheiro Neiva, crpneiva@sp.gov.br, coordenadora do evento. Nesta terceira edição, o Simpósio abordará a qualidade do pescado e seu melhor aproveitamento, bem como as perspectivas de mercado. Para Cristiane, é muito importante a participação de industriais; pescadores; aqüicultores; profissionais que atuam na vigilância sanitária, na comercialização em supermercados e nos comércios atacadista e varejista; profissionais das áreas de saúde, nutrição, engenharia de alimentos etc.; professores, estudantes e outros interessados. Paralelamente ao Simpósio acontecerá o “II Encontro de Tecnólogos do Pescado”. O Instituto de Pesca é um órgão de pesquisa vinculado à APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.
Pin It

Notícias por Ano