cabecalho apta130219

Instituto de Zootecnia (IZ-APTA) comemora 103 anos de pesquisa agropecuária

Por Lisley Silvério O Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, completa, neste dia 15 de julho, 103 anos de geração de pesquisa científica aplicada à produção animal, oferecendo seus produtos e serviços na área agropecuária. O IZ destaca-se por gerar tecnologias para o agronegócio paulista e nacional, com ênfase em biotécnicas aplicadas à área animal; uso de marcadores moleculares para maciez da carne; organismos geneticamente modificados (OGMS); testes ELISA e de imunolocalização; transferência de embriões (TE); criobipartição; biologia fina e zootecnia de precisão; e rastreabilidade. Além disso, mantém programas tradicionais de melhoramento genético nas áreas animal e vegetal e com sistemas de produção. Segundo o diretor do Instituto, Paulo Bardauil Alcântara, esses trabalhos abrem as portas para novas áreas de pesquisa, que propiciam, inclusive, parcerias com a iniciativa privada, alargando os horizontes dentro do campo de ação. "Diante de sua missão, o IZ estabelece diretrizes que, desde sua fundação em 1905, tem sido uma instituição dinâmica e atual, graças a um corpo de funcionários, cuja dedicação ao compromisso público torna possível ofertar à sociedade orientações, produtos e serviços com a mais recente tecnologia. Dentre suas inúmeras ações, destacam-se: forragicultura por meio do melhoramento genético de plantas forrageiras e das técnicas de manejo das pastagens; melhoramento de raças de corte através da prova de ganho de peso de Sertãozinho e do sêmen disponibilizado à sociedade; ovinocultura, pelo pioneirismo no estabelecimento de um sistema de produção eficiente e rentável; pecuária leiteira, pelo enfoque da produção de leite com qualidade e pelas ações na área de ambiência; reprodução animal, pelas biotécnicas aplicadas ao melhoramento genético; suinocultura, pelos avanços na nutrição específica de leitões; área laboratorial, pela qualidade e confiabilidade das análises à disposição da sociedade; e Comitê de Ética, pela garantia da metodologia científica que preserva a dignidade dos animais experimentais. Parcerias - A busca e a escolha de parceiros é uma constante no cotidiano institucional. Entidades oficiais, financiadoras públicas, universidades, empresas privadas e os produtores, todos têm sido fiéis aliados do IZ, em suas missões ao estudar a produção animal e promover sua competitividade. São parcerias que viabilizam a execução de pesquisas com qualidade, confiáveis, abrangentes e necessárias. O IZ gera pesquisa e tecnologia e cuida da transferência do conhecimento. Sempre procurou contribuir para o desenvolvimento do processo produtivo animal, com reflexos diretos na economia paulista e nacional. "Praticamente, junto com o município de Nova Odessa, completa 103 anos de participação efetiva, cooperação, intercâmbio e de parcerias com outras instituições públicas e privadas", destaca Paulo Bardauil. História – Com a contribuição, marcante e eficaz, de Carlos Botelho, que ocupava o cargo de Secretario de Agricultura, foi criado em 15 de julho de 1905, na Moóca na capital paulista, o Posto Zootécnico Central. Lá permaneceu até 1929 quando se transferiu para o Parque da Água Branca, também na capital. Pioneiro em pesquisas zootécnicas, o IZ foi oficialmente criado no dia 19 de janeiro de 1970, a partir do Departamento de Produção Animal (DPA), órgão da Secretaria de Agricultura. Em 1970, ao ser transformado em Instituto de Zootecnia, adaptou-se às necessidades exigidas pela grande expansão que vinha alcançando a produção animal nas últimas décadas. Em 1975, a sede foi transferida do Parque da Água Branca para o município de Nova Odessa (SP), atendendo aos anseios da comunidade rural. Em 1909, o IZ já realizava as primeiras seleções de Gado Caracu, na Fazenda de Seleção do Gado Nacional da Raça Caracu, em Nova Odessa. Atualmente, é reconhecido pela Prova de Ganho de Peso (PGP) realizada no Centro de Pesquisa em Gado de Corte, situado em Sertãozinho (SP). Há mais de meio século, o Instituto tem papel fundamental no desenvolvimento da atividade, ao indicar pontos estratégicos e fornecer material genético para o melhoramento de raças zebuínas. Muitas tornam-se matrizes genéticas dos principais rebanhos brasileiros. O IZ interage com os agentes do agronegócio por intermédio dos diversos Pólos de Desenvolvimento da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), que atendem as demandas de cada região do Estado. O IZ e o Município - A história do IZ caminha paralela à do município de Nova Odessa, pois teve início dois meses após a fundação da cidade, participando e contribuindo com as ações sociais e ambientais. O Instituto cumpre sua função ao estabelecer um compromisso forte com seus usuários, de maneira a solucionar desde questões científicas de grande alcance até problemas relacionados com o dia-a-dia do produtor rural. Isso se deve principalmente ao fato de estar na região de maior concentração de atividades agropecuárias e técnico-científicas do Brasil. Estabelecidos na região metropolitana de Campinas, a sociedade de Nova Odessa e o IZ estão envolvidos no processo de desenvolvimento do circuito turístico, cultural, tecnológico e científico na região, caminhando juntos com os demais agentes do Consórcio Intermunicipal do Pólo Turístico de Ciência e Tecnologia. Outro fator de grande relevância é o fato de o IZ estar integrado às 11 instituições de pesquisa e ensino da Fundação Fórum Campinas (FFC). Tanto que Nova Odessa estará representada pelo IZ na próxima Mostra C&Tec 2008 (Mostra de Ciência e Tecnologia), que ocorrerá no ginásio da Unicamp, entre os dias 3 e 9 de novembro de 2008. Assessoria de Comunicação Social (11) 5067-0424/0435 (Gabinete da APTA) (19) 3466-9434 (IZ – Nova Odessa)
Pin It

Notícias por Ano