cabecalho apta130219

IZ e CPFL fazem parceria para estudo de aguapé na alimentação de ruminantes

As pesquisas científicas serão realizadas com ovinos e suínos A Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) estabeleceu junto ao Instituto de Zootecnia convênio para um destino mais adequado ao aguapé e outras gramíneas que proliferam nas represas hidrelétricas. O IZ realizará projetos sobre a "Digestibilidade de plantas aquáticas para suínos em fase de crescimento" e "Feno de plantas aquáticas na alimentação de ruminantes". De acordo com levantamentos da CPFL são extraídas das represas cerca de 120 toneladas diárias de matéria vegetal, dificultando os trabalhos de geração de energia por parte da empresa. A alimentação de suínos e ovinos abre uma possibilidade de destino ao material colhido, preservando o meio ambiente, apresentando novas alternativas e disponibilizando tecnologias à real demanda do produtor rural. O Zootecnista Dr. Fábio Henrique Lemos Budiño e o veterinário Fernando Gomes de Castro Júnior são os pesquisadores do IZ envolvidos nos testes com os suínos. "Vamos fazer uma análise bromatologica e depois faremos ensaios de digestibilidade para saber quanto os suínos conseguem aproveitar deste material", explica Fábio Budiño. Serão aferidos os coeficientes de digestibilidade e da MS, PB, EB, FB e quaisquer outros nutrientes que sejam interessantes. O teste padrão é realizado com no mínimo 10 suínos de 20 kg peso vivo, duração aproximada de 15 dias e fornecimento dos resultados em 90 dias. Segundo os pesquisadores responsáveis pelo projeto em ovinocultura, os Zootecnistas Josiane Aparecida de Lima e Eduardo Antonio da Cunha, a ovinocultura é um empreendimento que está sendo efetivamente consolidado no país, pois está embasado na conduta empresarial dos pecuaristas e, neste contexto, uma das preocupações dos ovinocultores é com a alimentação volumosa do rebanho. Os Pesquisadores afirmam que o alimento volumoso representa elevado custo, devido às pastagens necessitarem de critérios como correção da acidez do solo, fertilização, manejo efetivo e adequado à criação de ovinos. E, ainda, há épocas do ano que o crescimento e produção de pastagens são limitados em qualidade e quantidade. "Nessas circunstâncias os produtores têm que produzir ou adquirir comercialmente volumoso conservado - silagem ou feno -, demandando mais gastos financeiros", dizem. A proposta elaborada poderá oferecer uma alternativa vantajosa não somente para os ovinocultores, mas também para outros segmentos da pecuária tais como a criação de bovinos e caprinos, que poderão ter nas plantas aquáticas um componente barato para alimentação do rebanho. O IZ fornecerá um relatório com os resultados e conclusões sobre a viabilidade de uso das plantas aquáticas, na alimentação dos animais. A parceria entre o IZ e a CPFL tem a administração da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa Agropecuária (Fundepag).
Pin It

Notícias por Ano