cabecalho apta130219

Leite: preços sobem mas renda do produtor continua apertada

O volume captado de leite recuou 1,36% de janeiro para fevereiro na média dos sete estados pesquisados pelo Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, com o Índice de Captação do Cepea (ICAP-L) passando para a casa de 115 pontos. Em fevereiro do ano passado, o índice estava no patamar de 112 pontos, o que significa que o volume captado cresceu 3,19% nos últimos 12 meses. Já os preços pagos aos produtores em março - referente ao leite entregue em fevereiro - subiram 3,92% em relação aos valores de fevereiro deste ano, com o litro do leite tipo C cotado na média (ponderada) de R$ 0,4491. Analisando apenas os movimentos de fevereiro de 2006 (pagamento ao produtor feito em março), constata-se que os preços subiram mais intensamente que a diminuição do volume captado. Contudo, se feita uma comparação com valores de março de 2005, quando o litro era cotado a R$ 0,5444, verifica-se uma desvalorização de 17,5% (quase 10 centavos a menos) – isso sem contabilizar o efeito da inflação sobre o produto, o que agravaria a situação dos produtores. Isso mostra que a depreciação nos preços pagos aos produtores vem ocorrendo de forma mais intensa que o aumento do volume, prejudicando efetivamente a receita final de muitos produtores de leite. Nos últimos 12 meses, cálculos do Cepea apontam uma redução de 14,86% na receita final dos produtores brasileiros na média dos sete estados. Essa realidade não é exclusiva do setor lácteo, e o principal remédio apontado nessas situações é o contínuo ganho em produtividade, ou seja, aumento da produção por unidade de insumo.. No caso do leite, os aumentos podem ser dados em um número maior de vacas por hectares e também em mais litros por vaca, obtendo assim um maior volume de leite por hectare. Apesar desses fatos concretos, as expectativas para o setor em 2006 começam a melhorar. Aumentos da renda da população, bem como das exportações, estão gerando certo otimismo no setor para este período de entressafra. Resta saber o quão duradouro será esse comportamento. Em março, o preço do leite ao produtor registrou grandes reajustes no estado de Goiás (12,62%), que praticamente realinhou as cotações com a média nacional, fechando o mês a R$ 0,4234/litro. Em São Paulo e em Minas, as altas foram menores, na casa de 2%. Para os estados do Sul do País, as variações foram de 2,62% no Rio Grande do Sul, 3,07% em Santa Catarina e 3,62% no Paraná. Veja outras cotações regionais na tabela abaixo.
Pin It

Notícias por Ano