cabecalho apta130219

Melhora qualidade do trigo brasileiro

A pesquisa agrícola “merecia uma medalha” por sua enorme contribuição para a melhoria da qualidade do trigo no Brasil. A afirmação foi do consultor Reino Rae, representante da JMacedo, empresa de processamento de trigo no Brasil, durante o VII Seminário Técnico de Técnico, que termina nesta quinta-feira (26/07), em Londrina/PR. Segundo levantamento apresentado por Rae, nos últimos 7 anos, o teor de W das cultivares brasileiras, ou seja, a força de glúten que sustenta o crescimento das farinhas subiu 46 pontos. “Isto é muito representativo”, afirmou Rae. O palestrante aproveitou para criticar a forma de distribuição dos lucros dentro da cadeia produtiva do trigo no Brasil. “É tudo muito desigual, tanto que a agricultura – que tem muitos riscos - fica com apenas 6% e os moinhos – que fazem grandes investimentos – ficam com 4% dos lucros, enquanto que os outros 90% ficam com outros segmentos da cadeia produtiva”, disse. Para ele, o consumo de trigo per capita no Brasil – 54kg/ano – ainda é muito baixo se comparado com o da União Européia, EUA e outros países. Na Argélia, maior consumidor de trigo per capita, os números são na faixa de 232kg/ano. “Diante disso, vejo que é possível aumentar o consumo de trigo no Brasil”, reconhece. O VII Seminário Técnico de Trigo e a I Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Trigo e Triticale são uma promoção da Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa Agropecuária, organizados pela Embrapa Soja e Instituto Agronômico do Paraná com o apoio da Sociedade Rural do Paraná.
Pin It

Notícias por Ano