cabecalho apta130219

Missão chilena visita frigoríficos no Brasil

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) recebeu nesta segunda-feira (26) missão de técnicos do Serviço Agrícola e de Pecuária do Ministério da Agricultura do Chile, que veio ao Brasil inspecionar frigoríficos e habilitá-los a exportar suínos e aves termo-processados àquele país. A comitiva visitará 14 empresas, entre os dias 27 de fevereiro e 9 de março, nos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Goiás, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo. O grupo, composto de quatro técnicos, será dividido em duplas para cumprir a extensa programação: metade visitará cinco frigoríficos em Santa Catarina e os demais Estados serão inspecionados pela segunda equipe. Em Santa Catarina, serão visitados: a Cooperativa Central Oeste Catarinense (dias 27 e 28/2) e o Frigorífico Mabella (1º/3), em Chapecó; a Seara Alimentos (dias 2 e 5/3), em Seara e Itapiranga; a Sadia S/A (6/3), em Concórdia; e a Perdigão (7 e 8/3), em Salto Veloso e Lages. Os frigoríficos visitados em outros Estados são: Perdigão Agroindustrial (27/2), em Rio Verde (GO); Sadia S/A (28/2), em Várzea Grande (MT); Seara Alimentos (1º/3), em Dourados (MS); Perdigão Agroindustrial (5/3), em Carambeí (PR); Cooperativa dos Suinocultores de Encantado Ltda (6/3), em Encantado (RS); Doux Frangosul (7/3), em Montenegro (RS); e Braslo (8/3), em Osasco (SP). “A missão chilena tratará somente da habilitação de frigoríficos para a exportação de produtos suínos e aves termo-processadas ao Chile”, afirmou Ari Crispim, coordenador-geral da Coordenação Geral de Programas Especiais (CGPE) do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA) do Ministério da Agricultura. A suspensão das exportações de carne bovina ao Chile – decidida em outubro de 2005, em decorrência da aparição de focos de febre aftosa no Mato Grosso do Sul e no Paraná – não será tratada por esta missão. Missão Européia – Chegou ao Brasil hoje uma missão da União Européia para avaliar a implantação do Plano Nacional de Controle de Resíduos de Produtos de Origem Animal. Os técnicos europeus farão a primeira reunião com a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) nesta terça-feira (27) pela manhã para marcar um cronograma de visitas técnicas que incluirá seis laboratórios de análise do plano, duas fazendas de confinamento de bovinos (em Goianésia-GO e Matozinhos-MG), uma farmácia veterinária (em Pedro Leopoldo-MG) e duas superintendências federais de agricultura (em Goiás e Minas Gerais). A visita será concluída com uma reunião no dia 8 de março na SDA. Os dois auditores apresentarão um relatório sobre as ações do governo brasileiro nesta área à Food Veterinary Office (FVO) da União Européia. Os técnicos europeus vão avaliar produtos de origem animal – carne bovina, aves, eqüinos, pescado e camarão, bem como mel. Vale lembrar que em março do ano passado a União Européia suspendeu as importações de mel. Para resolver o problema, o governo brasileiro firmou acordo no início de junho de 2006 em que se comprometeu a cumprir um plano de monitoria de resíduos contaminantes do produto até dezembro do ano passado, que foi atendido. “Vamos demonstrar à UE que o Brasil cumpriu na íntegra o acordo firmado”, afirmou Leandro Feijó, coordenador de Controle de Resíduos e Contaminantes da SDA. O Brasil exportou para a União Européia 14,5 mil toneladas de mel em 2005.
Pin It

Notícias por Ano