cabecalho apta130219

×

Aviso

There is no category chosen or category doesn't contain any items

Na FEIBANANA 2022, APTA Regional apresenta pesquisas que podem dobrar produtividade da fruta no Vale do Ribeira

Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP estará no evento com pesquisadores, técnicos e extensionistas para orientar produtores
Pesquisas desenvolvidas pela APTA Regional de Pariquera-Açu mostram que é possível dobrar a produtividade dos bananais ao utilizar técnicas corretas de manejo da cultura. Os resultados serão apresentados durante o Dia de Campo Soluções Tecnológicas para o Cultivo da Banana, que será realizado na APTA de Pariquera-Açu, em 11 e 12 de maio, como parte da programação da FEIBANANA 2022. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP terá um estande na FEIBANANA para apresentação de suas ações de pesquisa, extensão e defesa agropecuária na área de bananicultura.


De acordo com Erval Rafael Damatto Junior, pesquisador e diretor da APTA Regional de Pariquera-Açu, a média de produtividade dos bananais brasileiros é de 14 toneladas por hectare. “No Vale do Ribeira, a média é maior, de 22 toneladas por hectare. Porém, a partir das nossas pesquisas verificamos que é possível mais que dobrar essa produtividade com o uso de técnicas corretas de manejo do solo e nutrição de plantas, com o uso de produtos que melhoram a produção. Tivemos experimentos que alcançaram até 65 toneladas por hectare de produtividade”, conta.


Os estudos da APTA Regional começaram em março de 2019. O objetivo foi testar produtos utilizados nos campos de banana e técnicas de manejo para melhorar a produtividade dos bananais do Vale do Ribeira e, consequentemente, a renda dos produtores rurais. No total, oito empresas participaram das pesquisas na APTA.


“Nossos estudos mostram que três pontos são fundamentais para que o produtor alcance essas altas taxas de produtividade: correção do solo, aplicação de fertilizantes na quantidade e época correta e uso de produtos melhoradores como micronutrientes, bioestimulantes e organominerais, além dos demais tratos culturais recomendados para a cultura”, explica o pesquisador.


Os resultados verificados nesses três anos de trabalho serão apresentados aos produtores de banana durante o Dia de Campo, na APTA. “Os bananicultores poderão verificar no campo o benefício do uso de técnicas de manejo adequado. Queremos que eles vejam que é importante o investimento nos bananais. Isso trará resultados em termos de produtividade”, afirma Damatto Junior.


Controle do Mal-do-Panamá
O Instituto Agronômico (IAC-APTA) participa de dois projetos de pesquisa via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), na área de manejo do solo na cultura da bananicultura. Esses trabalhos envolvem o IAC, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), a APTA Regional e o Ciat-Bioversity, da Colômbia. O grupo de trabalho desenvolve as pesquisas buscando o controle do Mal-do-Panamá na bananeira. O projeto também conta com a colaboração dos produtores da região do Vale do Ribeira

Outras ações
Durante a FEIBANANA, a Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) fará a orientação dos produtores sobre fitossanidade na bananicultura. Técnicos da CDA estarão durante todo o evento para conceder informações para os produtores. Uma van da Defesa estará no evento. Técnicos extensionistas da CATI também darão orientação aos produtores durante o evento.
A FEIBANANA é considerada a maior feira de bananicultura do Brasil. O evento é organizado pela Associação dos Bananicultores do Vale do Ribeira (ABAVAR).

Por Fernanda Domiciano