cabecalho apta130219

Na FEIBANANA 2022, APTA Regional apresenta pesquisas que podem dobrar produtividade da fruta no Vale do Ribeira

Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP estará no evento com pesquisadores, técnicos e extensionistas para orientar produtores
Pesquisas desenvolvidas pela APTA Regional de Pariquera-Açu mostram que é possível dobrar a produtividade dos bananais ao utilizar técnicas corretas de manejo da cultura. Os resultados serão apresentados durante o Dia de Campo Soluções Tecnológicas para o Cultivo da Banana, que será realizado na APTA de Pariquera-Açu, em 11 e 12 de maio, como parte da programação da FEIBANANA 2022. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento de SP terá um estande na FEIBANANA para apresentação de suas ações de pesquisa, extensão e defesa agropecuária na área de bananicultura.


De acordo com Erval Rafael Damatto Junior, pesquisador e diretor da APTA Regional de Pariquera-Açu, a média de produtividade dos bananais brasileiros é de 14 toneladas por hectare. “No Vale do Ribeira, a média é maior, de 22 toneladas por hectare. Porém, a partir das nossas pesquisas verificamos que é possível mais que dobrar essa produtividade com o uso de técnicas corretas de manejo do solo e nutrição de plantas, com o uso de produtos que melhoram a produção. Tivemos experimentos que alcançaram até 65 toneladas por hectare de produtividade”, conta.


Os estudos da APTA Regional começaram em março de 2019. O objetivo foi testar produtos utilizados nos campos de banana e técnicas de manejo para melhorar a produtividade dos bananais do Vale do Ribeira e, consequentemente, a renda dos produtores rurais. No total, oito empresas participaram das pesquisas na APTA.


“Nossos estudos mostram que três pontos são fundamentais para que o produtor alcance essas altas taxas de produtividade: correção do solo, aplicação de fertilizantes na quantidade e época correta e uso de produtos melhoradores como micronutrientes, bioestimulantes e organominerais, além dos demais tratos culturais recomendados para a cultura”, explica o pesquisador.


Os resultados verificados nesses três anos de trabalho serão apresentados aos produtores de banana durante o Dia de Campo, na APTA. “Os bananicultores poderão verificar no campo o benefício do uso de técnicas de manejo adequado. Queremos que eles vejam que é importante o investimento nos bananais. Isso trará resultados em termos de produtividade”, afirma Damatto Junior.


Controle do Mal-do-Panamá
O Instituto Agronômico (IAC-APTA) participa de dois projetos de pesquisa via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), na área de manejo do solo na cultura da bananicultura. Esses trabalhos envolvem o IAC, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), a APTA Regional e o Ciat-Bioversity, da Colômbia. O grupo de trabalho desenvolve as pesquisas buscando o controle do Mal-do-Panamá na bananeira. O projeto também conta com a colaboração dos produtores da região do Vale do Ribeira

Outras ações
Durante a FEIBANANA, a Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA) fará a orientação dos produtores sobre fitossanidade na bananicultura. Técnicos da CDA estarão durante todo o evento para conceder informações para os produtores. Uma van da Defesa estará no evento. Técnicos extensionistas da CATI também darão orientação aos produtores durante o evento.
A FEIBANANA é considerada a maior feira de bananicultura do Brasil. O evento é organizado pela Associação dos Bananicultores do Vale do Ribeira (ABAVAR).

Por Fernanda Domiciano

Pin It

Notícias por Ano