cabecalho apta130219

Preço da arroba do boi sobe 15%

Depois de marcar passo ao redor dos R$ 52, durante os seis primeiros meses do ano, a arroba do boi gordo registrou significativo aumento de mais de 15% nos últimos 30 dias, já sendo negociada em Goiás até acima dos R$ 60. Tanto para produtores, como para frigoríficos, a causa da inesperada alta nas cotações da carne foi a queda na oferta de animais para abate, coincidindo com o aumento na demanda para atendimento aos contratos das crescentes exportações brasileiras do produto. O presidente do Fórum Nacional da Pecuária de Corte, da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antenor Nogueira, diz que o aumento das exportações de carne nos últimos seis meses chegou a 27% em volume e a 30% em valor, com o setor emplacando um faturamento de US$ 2 bilhões. “A expectativa é de que o País feche o ano com as exportações de carne superando os US$ 4,5 bilhões”, diz o dirigente da CNA. Para Antenor Nogueira, outros fatores vêm contribuindo para a recuperação dos preços do boi gordo, como o aumento do consumo no mercado interno, que passou de 37 quilos por pessoa/ano, para quase 40 quilos por pessoa/ano, além da própria escassez da oferta de animais, em decorrência do elevado abate de matrizes dos últimos anos. “Estamos vivendo um vácuo de oferta criado por um abate de fêmeas que chegou a 40%, em média, contra os atuais 18%”, diz o presidente do fórum. Antenor Nogueira diz que, no caso específico de Goiás, ainda ocorre uma pressão de demanda adicional, pois muitos frigoríficos recorrem a suas unidades goianas para cumprir contratos de exportação. Isso, segundo ele, se deve ao fato de o Estado ser o único no circuito pecuário do Centro-Oeste totalmente habilitado para exportar carne para a União Européia. Ele quer, entretanto, que o produtor não confie demasiadamente nos acenos do mercado e faça hedge (seguro de preço) do seus estoques de bois na Bolsa de Mercadorias e Futuro (BM& F). Edimilson de Souza Lima Fonte: O Popular
Pin It

Notícias por Ano