cabecalho apta130219

Unidade da APTA completa 50 anos de pesquisas de ovinos e caprinos em Itapetininga

A Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Itapetininga da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), vinculada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), comemora 50 anos com a realização, no dia 13 de novembro, da II Reunião Técnica de Ovinos e Caprinos de Itapetininga”. O antigo “PECO” (Posto Experimental de Criação de Ovinos) foi a primeira instituição pública especializada em pesquisa e fomento para a ovinocaprinocultura paulista. A UPD/APTA de Itapetininga desenvolve e transfere tecnologias, insumos e conhecimentos para a sustentabilidade de diferentes sistemas de produção de caprinos e ovinos, segundo os pesquisadores João Elzeário Castelo Branco Iapichini e Carlos Frederico de Carvalho Rodrigues. As atividades têm como foco gerar “alternativa para a viabilização sócio-econômica da agricultura familiar e de outros empreendimentos agropecuários integrados.” A Unidade promove a transição, o crescimento e a consolidação da ovinocaprinocultura paulista como agronegócio, através de diversas linhas de pesquisa nas áreas de sanidade, reprodução e alimentação e da prestação de serviços técnicos (palestras, consultorias e diagnósticos participativos) para produtores e demais elos da cadeia de produção, dizem os pesquisadores. Para isso, conta com a parceria de instituições públicas e privadas de ensino e pesquisa, empresas de insumos e tecnologias, cooperativas, associações e prefeituras, além de pesquisadores dos Institutos da APTA/SAA. Também colabora com outras ações da Secretaria, em especial com a Câmara Setorial Especial de Caprinos e Ovinos (vinculada à Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios – CODEAGRO) e as diretrizes técnicas das linhas de financiamento FEAP Caprinos e Ovinos, além de participar do Fórum Permanente de Desenvolvimento Regional. Segundo Iapichini e Rodrigues, os trabalhos desenvolvidos visam ao aproveitamento de alimentos alternativos na produção de ovinos e caprinos (palhada de cereais de inverno e sal proteinado na manutenção de cabras leiteiras, silagem de soja na terminação de cordeiros, polpa cítrica na terminação de cabritos, silagem de batata e girassol na produção de ovinos) e ainda às avaliações de fontes alternativas de nitrogênio (cama de frango) na produção de rami para caprinos e estudos da interface planta-animal em diferentes pastagens. A Unidade também desenvolve estudos para o incremento de biotécnicas reprodutivas (protocolos hormonais para indução e sincronização de cios, inseminação artificial, transferência de embriões, diagnóstico de gestação por ultra-sonografia e indução do parto), além de projeto de pesquisa em políticas públicas (caracterização sócio-técnica de caprinocultores), visando à determinação da condição sanitária dos rebanhos. A UPD-APTA participou do projeto de caracterização de bubalinocultores familiares da região sudoeste e avaliou o desenvolvimento da tecnologia de congelamento de massa coagulada e fermentada de leite de búfala para fabricação de mozzarella. E está envolvida na avaliação de desempenho de diferentes cultivares de milho e sorgo para silagem, visando à aplicação dos resultados na produção animal em diferentes regiões e condições edafo-climáticas. Outra atividade é a avaliação da produtividade e qualidade tecnológica da cana-de-açúcar (planta e soqueira) para aumentar a produtividade do álcool e do açúcar. Investimentos O governo do Estado está investindo R$ 830 mil no projeto “Peco – programa de expansão e consolidação da caprino-ovinocultura paulista: políticas públicas e pesquisas para o desenvolvimento agrofamiliar regional”. Desse montante, R$ 400 mil foram investidos em 2008 e o restante será distribuído entre os dois próximos anos: R$ 200 mil (em 2009) e R$ 230 mil (em 2010). Segundo Iapichini e Rodrigues, a implantação do projeto passa inicialmente pela recuperação estrutural e funcional da Unidade. Já os subprojetos de pesquisa e desenvolvimento prevêem geração e difusão de material genético, redes de referência para a produção de ovinos e caprinos em sistemas agrossilvipastoris e alimentos alternativos para a produção de ovinos e caprinos. O rebanho paulista de ovinos já é o sétimo em tamanho do País, atingindo 400,5 mil cabeças em 2006, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Diferentemente do Nordeste, as regiões Sul e Sudeste caracterizam-se por produção de carne de qualidade superior para atender um consumidor mais exigente, segundo os pesquisadores Nelson Pedro Staudt e Rosana de Oliveira Pithan e Silva, do Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA). SERVIÇO: “50 anos do PECO – Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Itapetininga e II RENOVICI – Reunião Técnica de Ovinos e Caprinos de Itapetininga” Dia: 13 de novembro de 2008, às 8hs. Local: UPD/APTA Itapetininga – Rod. Gladys Bernardes Minhoto, Km 62 Informações: (15) 3272-4354/3392-4647 Assessoria de Comunicação 11 5067-0424 (José Venâncio – APTA SP) 19 3242-6447 (Cleide Elizeu – APTA Campinas) PROGRAMAÇÃO 8:00hs – Recepção 9:00hs – Abertura 10:00hs – “UPD Itapetininga – Histórico – Atuações e Perspectivas” – Pesquisador João E. C. B. Iapichini 10:30hs – Homenagens 11:00hs – Visita monitorada e demonstração de tosquia na UPD 12:00hs – Almoço 13:30hs – “Perspectivas da Ovinocultura” – Pesquisador Eduardo Antonio da Cunha – Instituto de Zootecnia (IZ-APTA) 14:00hs – “Pastagens para Ovinos e Caprinos” – Pesquisador Luciana Guerdes – Instituto de Zootecnia 14:30hs – Intervalo 15:00hs – “Alimentos alternativos para Ovinos e Caprinos” – Pesquisador Mauro Sartori Bueno – Instituto de Zootecnia 15:30hs – “Práticas Zoosanitárias na produção de Ovinos e Caprinos” – Pesquisador Carlos Frederico de Carvalho Rodrigues – UPD Itapetininga
Pin It

Notícias por Ano