cabecalho apta130219

Agrishow: Pesquisa, tecnologia, inovação e extensão rural em café são destaques da Secretaria de Agricultura

Produtores poderão tirar dúvidas degustando café de alta qualidade produzido em sete regiões paulistas

 

Os apaixonados por café poderão se deliciar no estande da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo durante a Agrishow 2019. O público poderá visitar o espaço Café de São Paulo, no estande da Secretaria, e experimentar cafés de alta qualidade produzidos em sete regiões paulistas, além de conhecer as ações na área de pesquisa, tecnologia, inovação, extensão rural e qualidade do produto. Esta é a primeira vez que a bebida não alcoólica mais consumida pelos brasileiros ganha lugar de destaque no estande da Pasta na Agrishow.

De acordo com Daniel Gomes, pesquisador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), a Secretaria de Agricultura e suas unidades de pesquisa e extensão rural têm suas raízes fincadas na cafeicultura. Os Institutos ligados à APTA, por exemplo, são considerados o berço tecnológico da cafeicultura brasileira e mundial. Para se ter ideia, aproximadamente, 90% do parque cafeeiro do Brasil e 70% do mundo é formado por cultivares de café desenvolvidas pelo Instituto Agronômico (IAC-APTA), referência mundial em pesquisas de melhoramento genético do café.

Durante todo o evento, os produtores poderão tirar dúvidas com os técnicos da APTA e da Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) degustando bebidas de alta qualidade produzidas por produtores ligados à Associação dos Cafeicultores de Montanha de Divinolândia (Aprod), Cooperativa Produção Agropecuária Constantina (COOPAC), Cooperativa dos Cafeicultores da Região de Pinhal (Coopinhal), Cooperativa de Cafeicultores e Agropecuaristas (Cocapec), Associação Comercial e Empresarial de Cachoeira Paulista (ACECAP), Associação de Produtores de Pacaembu e Cooperativa Agropecuária de Parapuã (CASUL).

“São Paulo não é o maior produtor de café do Brasil, mas é a base tecnológica e o Estado responsável por quase a totalidade das cultivares de café usadas no Brasil e no mundo. A ideia do espaço Café de São Paulo é valorizar o trabalho desenvolvido pela Secretaria de Agricultura ao longo de mais de um século e mostrar que temos produto de qualidade em terras paulistas”, afirma Gomes. Além disso, São Paulo abriga as principais indústrias de torrefação de café do Brasil e o Porto de Santos, responsável pelo escoamento de 2/3, aproximadamente, das exportações brasileiras.

Confira o que será exposto:

Melhoramento genético do café: O Instituto Agronômico (IAC-APTA) fará a exposição de diversos tipos de café, sementes, café despolpado, café em coco, café cereja, café vermelho e café amarelo. O IAC também apresentará as cultivares IAC Catuaí SH3, IAC Obatã 4739, IAC 125 RN e Obatã Vermelho.

Sanidade do café: A sanidade do café e a importância da ocorrência dos nematoides nas lavouras cafeeiras serão temas abordados pelo Instituto Biológico (IB-APTA). Estima-se que os nematoides causem redução de 20% da produção cafeeira do Brasil. Os parasitas vivem, principalmente, no solo e atacam o sistema de radicular de plantas de diversas culturas, mas causam impacto maior nas de ciclo perene como o café. São Paulo tem legislação referência para evitar a produção de mudas contaminadas com nematoides. O IB também fará a exposição de seus trabalhos relacionados a controle biológico e doenças no café. Saiba mais aqui.

Qualidade da bebida: Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital-APTA) apresentará seus trabalhos relacionados à qualidade, segurança e inovação do café e seus produtos. Os visitantes poderão experimentar e entender a diferença entre a bebida de café tradicional, gourmet e superior, além de conhecer os principais tipos de embalagem. Saiba mais aqui.

Produção de café Robusta em São Paulo: Café robusta tem alta qualidade e é opção de cultivo para pequenos produtores do Estado de São Paulo. A APTA tem desenvolvido pesquisas para viabilizar a produção do café robusta no Estado com alta qualidade de bebida, ideal para a indústria de torrefação e para produção das chamadas bebidas 3 em 1, como os cappuccinos. Para desmitificar a fama de café de má qualidade, o público poderá degustar bebida preparada com robusta paulista durante a Agrishow. Saiba mais aqui.

Informações estratégicas: O Instituto de Economia Agrícola (IEA-APTA) apresentará suas pesquisas relacionadas ao impacto das inovações introduzidas no campo, acompanhamento do mercado, análise socioeconômica do segmento e produção e previsão da safra, realizada em conjunto com a CDRS.

Orientação aos produtores rurais: A Coordenadoria de Desenvolvimento Rural Sustentável (CDRS) sempre esteve presente, por meio de seu corpo técnico, em todas as atividades ligadas à cafeicultura, fortalecendo as organizações de cafeicultores, implementando sistemas de gerenciamento mínimo nas pequenas e médias propriedades produtoras de café, de modo a assegurar que os produtores tenham pleno conhecimento do custo de produção, melhoraria da qualidade do café colhido, dando destaque aos procedimentos de colheita, secagem e armazenagem, também apoiando a certificação de propriedades produtoras de café. Durante a Agrishow, os técnicos da instituição estarão à disposição para orientar o visitante.

Por Fernanda Domiciano

Assessoria de Imprensa – APTA

19 2137-8933

Pin It

Notícias por Ano