cabecalho apta130219

Pesquisas da SAA disponibilizarão tecnologia IZ com menor impacto ambiental para produção de suínos

Para transferir tecnologias aplicáveis para o aumento da metabolização dos nutrientes da dieta dos suínos e, consequentemente, reduzir o impacto ambiental dos dejetos e diminuir os custos de produção, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Zootecnia (IZ-APTA), desenvolve estudos que transformarão o passivo ambiental em ativo financeiro para os produtores. As pesquisas são realizadas na Estação de Tratamento e Valorização dos Coprodutos dos Efluentes da Suinocultura (ETVES), na Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento de Tanquinho do IZ, em Piracicaba, interior paulista.

O projeto, financiado pelo Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro) e patrocinado pelo Comitê do Consórcio PCJ, tem como principal parceiro a empresa JL Tecnologia Ambiental. O trabalho apresenta como diferenciais o menor custo de implantação, a utilização de equipamentos nacionais desenvolvidos em indústrias paulistas e, principalmente, a geração de coprodutos – biogás, composto orgânico, biofertilizante (lodo) e água de reuso.

“Essa tecnologia de tratamento de efluentes cria alternativas de geração de renda, como exemplo o biogás que pode ser utilizado como fonte de energia em uma propriedade, biocombustível para veículos, utilizado em unidade de processamento de produtos cárneos para defumados, atendendo corretamente as normas de produção”, explicou a pesquisadora Simone Raymundo de Oliveira, doutora em Zootecnia.

A pesquisadora destacou ainda que o Sistema IZ-JLTEC tem como característica a remoção, tanto da matéria orgânica quanto de minerais. “Em uma das etapas do tratamento ocorre a coagulação e floculação de minerais como carbono, nitrogênio, fósforo, potássio, cobre, zinco, manganês, manganês, cálcio, ferro e cobalto, que são retirados da água formando um potente biofertilizante (lodo) para uso na produção agrícola.”

Em função deste sistema, a pesquisadora explica que o IZ vem desenvolvendo, paralelamente, pesquisas relacionadas ao aumento da metabolização da dieta de suínos, reduzindo o impacto ambiental dos sistemas de produção e a avaliação do uso de água na produção.
Com uma abordagem científica diferenciada, a pesquisadora diz que serão estudadas “as causas da carga poluidora e, consequentemente, o desenvolvimento e disponibilização de tecnologias mais sustentáveis, tornando-se economicamente viáveis, ambientalmente corretas e socialmente justas, aplicáveis em curto prazo, sem alterações drásticas na rotina ou na estrutura das granjas”.

Visita

A Estação de Tratamento do IZ em Tanquinho recebeu a visita dos representantes da prefeitura de Limeira, para conhecerem a infraestrutura e obterem mais informações para transferir a tecnologia aos produtores de suínos, de gado de leite e, também, à comunidade. Isso porque a eficiência do sistema de tratamento pode ser empregada no tratamento de efluentes urbanos e rurais para diminuir o impacto ambiental criado pelo ser humano e recuperar água que pode ser devolvida à natureza de forma segura.

Estiveram presentes a engenheira agrônoma Meire Menezes Bassan, a técnica ambiental Ariane Fernanda Santos e o engenheiro ambiental e tecnólogo sanitarista Juvenal Soares de Araujo Neto, e Carla Maria de Meo, chefe da Casa da Agricultura de Limeira, vinculada à Coordenadoria de Desenvolvimento Rural e Sustentável (CDRS), além do diretor do Centro de Pesquisa de Zootecnia Diversificada do IZ, Fábio Prudencio de Campos.

Durante a visita o grupo degustou alguns produtos cárneos defumados com a utilização do biogás oriundo do tratamento de efluentes da suinocultura.

Pesquisas na Unidade

Os trabalhos, voltados para o aprimoramento da atividade econômica suinícola, visam à aplicação direta e rápida, propiciando resultados práticos em curto prazo. Esses trabalhos incluem desde a validação genética de linhagens comerciais até o manejo ambiental, com avaliações bio-econômicas que abrangem o desempenho, avaliações de carcaça e qualidade de carne, processamento de produtos cárneos, análise sensorial, proteômica, metabolômica e redução do impacto ambiental da produção.

Além de pesquisadores do IZ, participam do projeto pesquisadores do Polo Regional Centro Sul da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Usp-FZEA e da Usp_Cena, FATEC – Piracicaba (tecnologia de alimentos) e da iniciativa privada ( JL Tecnologia Ambiental).

Pin It

Notícias por Ano