cabecalho apta130219

Secretário de Agricultura visita IB, em Campinas, e conhece pesquisas relacionadas à sanidade vegetal

Gustavo Junqueira encerrou curso de habilitação de engenheiros agrônomos para emissão de documentação que permite o trânsito vegetal no Estado

                O Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Gustavo Junqueira, visitou o Centro Experimental Central do Instituto Biológico (IB-APTA), em Campinas, na última sexta-feira, 5 de abril. O Secretário fez o encerramento da 51ª edição do Curso de Habilitação de Responsáveis Técnicos para Emissão de CFO/CFOC” e visitou os laboratórios de Nematologia, Controle Biológico e Acarologia para conhecer as pesquisas desenvolvidas pelo IB, referência nacional em estudos relacionados à sanidade vegetal e animal.

            O Curso de Habilitação de Responsáveis Técnicos para Emissão de CFO/CFOC foi realizado pela Secretaria de Agricultura, por meio do Instituto Biológico e Coordenadoria de Defesa Agropecuária (CDA), além do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Ao todo, 45 engenheiros agrônomos de São Paulo, Minas Gerais e Espirito Santo foram habilitados para emissão dos documentos, indispensáveis para a exportação e importação de produtos agropecuários (Clique aqui e saiba mais).

            Durante o encerramento, Junqueira falou sobre a importância do trabalho em conjunto entre IB-APTA, CDA e MAPA para a realização do curso, e também das ações em conjunto para o fortalecimento do sistema de certificação fitossanitária do Estado de São Paulo, referência em todo o Brasil. O Secretário entregou ainda a habilitação a Denise Aparecida Valin, que possui viveiro de mudas de citros no município de Paranapanema, interior paulista. Com a aprovação no curso, Denise está habilitada a certificar suas mudas.

Visita

            Acompanhado de Gabriela Chiste,secretária-executiva da SAA, Antonio Batista Filho, coordenador da APTA, Ana Eugênia de Carvalho Campos, diretora-geral do IB, Junqueira conheceu três laboratórios do IB que desenvolvem trabalhos na área vegetal: Laboratório de Nematologia, Laboratório de Controle Biológico e Laboratório de Acarologia.

            O pesquisador do IB, Cláudio Marcelo Gonçalves de Oliveira, explicou sobre a importância dos nematoides – seres microscópicos que podem causar grandes prejuízos na agricultura, principalmente em culturas perenes como citros, café e seringueira. Segundo Oliveira, São Paulo é referência em legislação para controle desses agentes e teve programa fitossanitário reconhecido em resolução publicada no Diário Oficial da União, em 28 de março de 2019.

            Na área de controle biológico, o pesquisador do IB, José Eduardo Marcondes de Almeida, falou sobre a atuação do Institutono desenvolvimento de pesquisas, tecnologias e inovação na área, além do trabalho de assessoramento e manutenção de biofábricas para a produção desses organismos. Todas as 63 biofábricas brasileiras da área já passaram por assessoria do IB. Segundo Almeida, nos últimos anos tem havido a proliferação de pequenas e médias biofábricas para atender a demanda por controle biológico, um mercado que cresce 20% ao ano, aproximadamente. A tecnologia consiste na utilização de inimigo natural para o controle de determinada praga alvo. É considerada sustentável, por não utilizar produtos químicos, evitando a contaminação dos trabalhadores rurais, dos alimentos e do meio ambiente, além de poder ser utilizada na agricultura orgânica e também em conjunto com defensivos agrícolas.

Junqueira finalizou a visita conhecendo o Laboratório de Acarologia, em que são realizadas pesquisas com “ácaros do bem”, ou seja, que atuam como agentes biocontroladores.

 

Por Fernanda Domiciano

Assessoria de Imprensa – APTA

19 2137-8933

Pin It

Notícias por Ano